Páginas

Total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de março de 2011

Foramção Barro Preto

No dia 17/03, aconteceu o IV encontro de formação com duração de 04 horas no turno matutino do Projeto Uca na Escola Jesus Bom Pastor no Município de Barro Preto. Foram retomadas as atividades do e-Proinfo e realizada uma oficina do programa Tux Paint, solicitada pelos próprios professores. A mediação foi dada pelas docentes Maristela, Gizélia e Saionara.


A caminhada está sendo muito gratificante e prazerosa por conta do entusiasmo e empenho dos professores em trabalhar com esse recurso. Conforme depoimentos de alguns professores:
“O curso de formação de início está sendo bom e com certeza irá melhorar nos subsidiando através de mecanismos para trabalharmos com as TIC de forma lúdica e prazerosa no processo ensino-aprendizagem” Thierre
”A chegada dos laptops, certamente dará um novo norte no meu fazer pedagógico. É um recurso novo, interessante e que já conquistou os nossos alunos.” Edlara,
A formação ocorrerá durante todo ano, esperamos avançar cada vez mais e atingirmos os objetivos do projeto que é a inclusão tecnológica para alunos e professores da escola pública, além da melhoria dos métodos de ensino e aprendizagem.
Até breve com novas noticias!
E vamos caminhando...

4º Encontro de Formação na Escola Jesus Bom Pastor no município de Barro Preto

 


O encontro aconteceu no dia 17/03, mediado pelas docentes Maristela, Saionara e Gizélia (NTE-05 –Itabuna) na própria escola apenas no turno da manhã, com carga horária de 4 horas.Foram retomadas as atividades do e-Proinfo e realizada uma oficina do programa Tux Paint, demanda que surgiu dos próprios professores.

Aproveitamos para conversar com a Secretaria de educação do município sobre a infra-estrutura da escola. A escola funciona em um espaço alugado e terá sua sede própria em 2012. Por esse motivo não terá condição ainda esse ano de troca de mobiliário, pois as salas são pequenas e não comportam aquelas mesas com cadeiras.Mas, já foram colocados armários em todas as salas.

A escola já está conectada pela rede UCA. Mérito da coordenadora da escola que tanto futucou o modem e os cabos que conseguiu a conexão. Só o servidor que está desligado. Quando os responsáveis pela instalação tiveram na escola, havia uma previsão de mudança, então resolveram não deixar ligado.

A escola conta com a disponibilidade de um professor, o Wellington, para dá o suporte as ações do UCA. Ele auxilia os professores nas atividades do curso e nas dificuldades com o laptop.Ele até já fez as divisórias de papelão nos armários para guardar os laptops (fotos em anexo). Achei bastante interessante. Aproveitou as caixas que vieram os equipamentos.Está sendo uma figura muito importante na escola para o bom andamento do Projeto.







Todos os laptops já estão etiquetados com os nomes dos alunos. Estão providenciando os termos de guarda para serem assinados pelos pais, pois em breve os alunos poderão levar em alguns momentos para casa. Há alguns laptops com problemas, a saber: alguns com tela piscando, outros com o cursor sem funcionar, alguns que, mesmo conectados,  o navegador de internet não abre. O problema do X foi resolvido com uma das sugestões socializadas na lista (desliga o laptop; depois liga novamente; seleciona “recovery” e depois aperta enter; coloca a senha: ruca; espera carregar – aperta enter –espera 15 minutos. Depois irá aparecer Reboot – aperta enter novamente).O segredo é ter paciência e esperar um tempo que dá certo. Em alguns foi preciso fazer esse procedimento mais de uma vez.

Os professores têm demonstrado interesse, mas notamos que muitos têm dificuldades ainda com a tecnologia. Apenas 5 professores tinham contato com computadores antes da chegada do laptop. A maioria não sabe ainda utilizar e-mail. Nenhum deles já fez algum curso a distância, portanto sem nenhuma familiaridade com ambientes virtuais. Precisamos investir mesmo em inclusão digital desses professores.

Alguns professores já estão utilizando os laptops com os alunos. O grande problema é que não tem tomadas para carregar os laptops, o que dificulta que haja uma utilização maior por todos.

domingo, 6 de março de 2011

A Escola Jesus Bom Pastor entrou com tudo no Projeto UCA





É motivo de alegria ver o entusiasmo do corpo discente e docente da Escola Municipal Jesus Bom Pastor diante do Projeto UCA.
A referida escola foi contemplada com o projeto no ano passado, o que aliás já noticiamos aqui algumas vezes. E é bonito observar como todos estão engajados para que o sucesso ocorra. A escola é pequena, as séries oferecidas fazem parte do curso Fundamental 01, o espaço físico não é muito favorável, mas lá existe garra e determinação por parte de toda a equipe, o que tem feito toda a diferença.


Os alunos já estão se familiarizando com os laptops, a internet e aos poucos as habilidades para o uso destas tecnologias, estão sendo construídas pelos discentes e docentes.

Aos professores, está sendo oferecido um curso de 360 horas sistematizado e ministrado pelo MEC em parceria com Universidade Federal do Rio de Janeiro, a Universidade Federal da Bahia, o Instituto Anísio Teixeira e os Núcleos de Tecnologias Educacionais – NTE, objetivando o estudo e a construção de competências e habilidades, além da experimentação de novas formas de aprender e ensinar, ou seja deseja-se também a pesquisa e o desenvolvimento de novas metodologias, já que muitas das existentes não dão conta dessa nova fase em que os uso das TIC se faz de forma imperiosa no processo ensino e aprendizagem.

A Escola Jesus Bom Pastor entendeu este momento histórico pelo qual passa a educação brasileira e de braços abertos acolheu o projeto, que aliás tem custo elevado e se constitui em um privilégio já que na nossa região apenas duas escolas foram contempladas.

No dia 03/03 ocorreu mais um encontro de formação com duração de 04 horas, no vespertino. As atividades desenvolvidas foram assimiladas e os estudos no ambiente virtual de aprendizagem - AVA e-proinfo estão a todo vapor. A formação ocorrerá ao longo de 2011 e será coordenada por Maristela Midlej, Nelson Rodrigues, Lívia Coelho, Gizélia Bertoldo e Saionara Santos sendo coordenador geral, o professor Nelson Pretto.

Logo, logo postaremos mais notícias.
E vamos caminhando....

Relatório da 1ª Oficina do UCA – Barro Preto – 03/03/2011


A oficina foi realizada na Escola Jesus Bom Pastor, no turno vespertino, estiveram presentes 11 professores, a diretora, a coordenadora pedagógica e o vice diretor.

O pessoal está muito entusiasmado, inclusive já estão socializando os laptops com os alunos, de modo que e juntamente com os professores estão aprendendo a lidar com este objeto tecnológico.

A rede de internet já está funcionando pois a diretora e a coordenadora futucaram tanto que conseguiram fazer funcionar sem a ajuda de técnicos. Diante disso, todos já podem acessar a net sem problemas e os alunos durante o horário do intervalo, em um dia da semana podem navegar livremente . O professor Wellington vai fazer um resumo do primeiro contato dos alunos da sala dele e enviar para nós.

Um problemas que ainda se faze presente é que os laptops ainda não estão conectados em rede local. Daí uma das atividades do Módulo Apropriação Tecnológica ficará pendente.

A oficina foi muito proveitosa, realizamos com sucesso as seguintes atividades:

1. Apresentamos o Mapa de acompanhamento do Módulo Apresentação Brasil com o objetivo de mostrar a situação de cada um no que se refere ao cumprimento das atividades. Utilizamos também o ambiente e-proinfo para dirimir dúvidas quanto as postagens das contribuições;

2. No ambiente e-proinfo, Módulo Apropriação tecnológica Temática 1 exploramos o material e as atividades até o item Kword objetivando assim, familiarizar melhor os cursistas neste AVA, além de salientar a importância da exploração dos temas tendo em vista a construção do conhecimento;

3. Exploramos os diretórios ensinando a criar, excluir e linkar pastas, enfatizando a importância da organização para facilmente encontrar um documento.

4. Exploramos o Processador de Texto Kword passando dicas de como salvar um documento de modo que possa ser utilizado no sistema operacional Windows, inserir fotos, mover as janelas (as mesmas na maioria das vezes são maiores que a área, o que ocasiona dificuldades), entre outras.

5. Enfatixamos a importância do uso dos laptops para a execução das atividades do cursista como meio de aquisição de habilidades para o uso na sala de aula.

Apresentamos o Mapa de Acompanhamento das atividades de Apropriação Tecnológica com datas para as postagens das contribuições.

Marcamos outra oficina para o dia 17/03, no matutino e contaremos com as presenças de alguns alunos que são ajudantes ou sejam são monitores dos professores no que diz respeito ao projeto UCA.

Atenciosamente

Gizélia Bertoldo e Saionara Santos
Professoras Multiplicadoras do NTE 05/Itabuna

2º Encontro de Formação – Projeto UCA



O Segundo encontro de Formação do Projeto UCA na Escola Bom Pastor ocorreu no dia 11/02/2011 nos turnos matutino e vespertino. As formadoras responsáveis pelas atividades foram Lívia Coelho, representando a Universidade Federal da Bahia e Gizélia Bertoldo Maciel, Professora do NTE 05 - Itabuna.

A formação teve como objetivo ambientar os professores no AVA E-proinfo, dando ênfase às atividades do Fórum Inicando a Rede, que consiste na apresentação de cada participante do projeto através do fornecimento de dados que permitam o conhecimento da sua história de vida, tanto no âmbito pessoal como no profissional. Outra atividade cujo desenvolvimento foi iniciado, consiste em apresentar as expectativas, os desafios e as apreensões sobre o uso do laptop na escola, utilizando para isso o Diário de Bordo.

Realizamos também o estudo do Tutorial, Conhecendo o Classmate, partes 1 e 2, em que o laptop foi "explorado", buscando conhecer os principais componentes e alguns programas que compõem este computador portátil.

Os professores e os gestores estão bastante entusiasmados e acreditamos sinceramente que conseguiremos atingir os objetivos propostos pelo projeto, destacando-se entre eles o de construir novas metodologias na prática educativa.



Gizélia Bertoldo Maciel